quarta-feira

Contando para o pais

Um dia após o Natal foi a data escolhida para mais um importante passo dessa vivência. Dessa vez resolvi concretizar o que no passado havia sido meu maior medo: falar para meus pais sobre a sorologia. 

Fomos para meu quarto e, todos de mãos dadas, mentalizamos muitas de energias positivas. Ainda estávamos tomados pelo espírito natalino e, embora meus pais não entendessem exatamente o motivo daquele momento, entraram nessa sintonia.

Em um determinado momento disse que queria falar algo muito importante e que precisava da força e do apoio deles para suportar o que viria. Tentei falar de uma forma que fosse menos dolorosa possível, mas as palavras não saíam de minha boca. Gaguejava e não conseguia. Até que minha irmã interrompeu: Fale logo!!!

Tomei coragem e disse: 

- Eu quero dizer pra vocês que eu tenho HIV.

Essa frase seguiu com alguns terríveis segundos de silêncio que mais pareciam horas, tamanha a intensidade do medo da reação deles. Minha mãe chorou e disse que não queria me perder. Mas logo o medo dela se transformou em curiosidade e apoio.

Fiquei muito impressionado com a forma como meu pai reagiu. Imaginei que ele fosse ter alguma reação negativa, mas ele apenas perguntava e esclarecia todas as suas dúvidas sobre essa situação. Expliquei passo a passo sobre como funciona a ação da medicação, o que é carga viral, CD4, a importância do tratamento.

Eu saí dessa conversa muito mais calmo. Foi como se tirasse toneladas de minhas costas – peso que carregava há mais de três anos. Senti a importância do amor e do carinho.

Hoje estou mais leve, mais pleno e forte. Tenho a convicção de que a revelação do HIV trará um amadurecimento importante para todos nós. Tenho a felicidade de ter uma família que me respeita e me ama.


A vontade de ser feliz, matou o monstro que eu alimentava, com tantos pensamentos que me aprisionavam. De agora em diante quero me jogar cada vez mais na vida. Tristeza tem fim sim, e felicidade pode ser sempre uma possibilidade. Chorando ou sorrindo - precisei, preciso e precisarei me permitir!




12 comentários:

Eduardo de Souza Caxa ש disse...

:-))))))))))))))

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

foi a melhor coisa q vc fez ... parabens pela coragem e bravura ...

Beijão

Francisco disse...

Grande Abraço :)

Joao Maximo disse...

A saída do segundo armário? :D

Ro Fers disse...

Situação complicada, mas que bacana que deu tudo certo.
Acredito que o apoio deles irá te fortalecer ainda mais.
Abraços garoto!

Três Egos disse...

Parabéns por mais este grande e enorme passo! Será um momento importante na sua vida, e o melhor de tudo será o apoio dos seus pais. Abraço!

FOXX disse...

vc dividir essa experiencia conosco que é maravilhoso. parabéns!

Cara Comum disse...

Que emocionante isso! Se permita, SEU LINDO!

Homem, Homossexual e Pai disse...

Parabens pela coragem de contar e pelos pais incriveis que tem! amor é uma coisa muito importnate no mundo, nao devemos nunca esquecer disto! abraços
escreva mais!

Anônimo disse...

Olá!
Tive relações com uma garota que tinha cavado de conhecer. Por descuido em certo momento deixamos o preservativo de lado. Depois fiquei muito pensativo por não conhecer bem ela então corri para fazer exames depois de 1h da exposição. O médico me submeteu ao tratamento do PEP onde irei começar hoje.
Mas devido ao nervosismo esqueci de fazer algumas perguntas importantes e quem sabe posso tirar as dúvidas aqui.
Eu faço ativados diárias e duas vezes por dia, tomo vitaminas e cafeína em pílulas como também tomo suplementos.
Será que isso pode interferir no tratamento PEP? E se eu não sentir os efeitos colaterais tão fortes posso continuar realizando tais atividades físicas?
Obrigado desde já!

Simone Cardim disse...

Oi como está indo o tratamento??Alguma reaçào ao medicamento??

Anônimo disse...

Sou Lucas, estou no 24 dia da pep. e na real, ta sendo o pior mês deste ano, como ET ruim tomar essa medicação, fica se preocupando em tomar remédio, parece a cindirela sair correndo dos lugares. Fora q tô com crise de estômago, dor no joelho,q possivelmente não são efeitos do remédios, mas por conta de tomar essa medicação, estou evitando tomar outras para não sobrecarregar meufigado. Só quero q esse tratamento acabe é que dê tudo certo, mas eu não aguento mais.