sexta-feira

"Em um relacionamento sério"

O fato de um candidato a namorado aceitar minha sorologia para HIV mede seu caráter?

Até muito recente, acreditava que pessoas que aceitam se relacionar com soropositivos eram, de alguma forma, evoluídas... Pois sabem olhar para dentro, superam a barreira de um vírus. Até certo ponto isso é real.
Meu equívoco foi confundir aceitação com respeito. Penso que a aceitação diz respeito a capacidade da pessoa de romper seus preconceitos internos e estar aberto a conhecer o novo. É, em si, um comportamento admirável, visto que o ranço da década de 1980 está pairando até hoje.
O respeito, ao meu ver, está ligado à consideração; ao que uma pessoa significa pra você, e o que você significa pra ela; remete à reflexão das possibilidades de eu poder machucá-la, e pode ser respondida pela frase "Como minha ação pode desrespeitar alguém?". Neste sentido, cabe a retórica "eu discordo, mas te respeito."
Recentemente descobri que ele estava em uma nova relação. Advinha como? Através de uma mudança de status  no facebook.
Bem, vamos aos antecedentes... Não havíamos oficializado nada. Entretanto mantínhamos troca de mensagens, algo que se aproximava de um namoro virtual. Há dois dias, antes da mudança de status, trocávamos mensagens (incluindo cunho sexual). O carinho que tínhamos um pelo outro era perceptível. Eu cheguei a visitá-lo em sua cidade há alguns meses. Vivemos momentos gostosos. O fato de não ter nada oficializado, e de, obviamente, não poder cobrar fidelidade, não significa que esse anúncio devesse ser feito de qualquer forma. De coração, não sinto ciúmes. Mas me sinto desrespeitado. Ao meu ver, eu devia ser uma das primeiras pessoas a saber; até mesmo pra medir minha entrega e saber exatamente onde estou pisando.
A tristeza se mistura com uma espécie de raiva, fruto de um comportamento inesperado vindo de uma pessoa inesperada.
Eu continuarei tentando. Eu quero alguém para construir um projeto e viver intensamente. Sei que existem obstáculos, o HIV é um desses, mas poderia ser qualquer outra coisa. De onde eu vim, essa barreira não é a maior. Volto a me abrir a novas relações, e penso que nunca deveria ter fechado essa porta.
A vida me dá mais uma lição: não se pode confundir aceitação com respeito. Nem com qualquer outra qualidade esperada de uma relação (seja ela virtual ou real; aberta ou fechada). A convivência poderá oferecer pistas para você decidir o quanto vai apostar.


7 comentários:

Mabe disse...

E nunca deveria ter fechado a porta mesmo.....fico contente que se abriu e quer manter-se aberto.

Abraços.

Douglas S.M disse...

Felicidades.

Ro Fers disse...

Que bacana...
Aguardo novos posts sobre esta situação...
Torcendo por ti...

FOXX disse...

De fato, concordo, ele foi desrespeitoso com vc. Muito! Mas com certeza não é se fechando que vc deve reagir a isso, o mundo está aberto para inúmeras possibilidades para vc, sabemos que o HIV fechou algumas portas (pq algumas pessoas vão ter preconceito sim, é um fato, vc precisa estar preparado para isso), contudo várias outras portas podem estar abertas, e eu acho que portas melhores mesmo.

Alguém Por Aí disse...

Meninos, obrigado pelos comentários. As vezes vem um aperto no peito, sabe. Mas sei que isso passa. A memória de alguns momentos (lindos) dói. O único remédio agora é o tempo, né?! Beijos

Mr. Jay disse...

Essa porta jamais deve ser fechada, tenho certeza absoluta que mais dia menos dia a pessoa certa vai aparecer e vai ser evoluída não só na aceitação de sua sorologia, mas sim evoluída de sentimentos e respeito ao próximo. Esse é um tipo raro de pessoa, mas acredite, elas existem.

Homem, Homossexual e Pai disse...

Olha, eu acho que babacas existem em todo canto... eu não acho que ele ter feito isto tem nada a ver com o HIV, ele devia estar "prospectando" vários ao mesmo tempo e acabou "mudando o status" quando se viu mais envolvido com outro, pena que nao teve coragem de conversar sobre isto com vc. Brincar com o sentimento das pessoas não é legal, mas todo mundo acaba fazendo um pouco isto... abs