quarta-feira

A experiência do Daime


Sempre aceitei convites para conhecer as mais variadas (até mesmo "vaiadas") igrejas. Embora tivesse uma família  católica (religião que respeito muito), uma adolescência espirita kardecista  e hoje balançar num ponto de macumba (Oswaldo Cruz -bairro do Rio - que fale!! Hehehe), nunca me vi agarrado em dogmas. Carrego comigo algumas canções gospel, fruto de visitas que já fiz especialmente na igreja Batista.
Fui com meu gatinho conhecer a experiência do Daime, filosofia que ele já pratica há anos. 
Cheguei num espaço no meio da natureza, em pleno cerrado brasileiro. De cara senti uma energia muito intensa e uma vibração muito boa. Mas ainda assim tive um ligeiro receio de tomar o chá, mas que foi brevemente superado. Afinal, estava ali pra captar a energia positiva dessa crença, como busco em todas que freqüento. 
Lá vi vários símbolos religiosos (todas as crenças sem discriminação) fruto da fé na universalidade cósmica, simbolizando um caminho de aceitação e respeito máximo a diversidade, seja ela de que caráter for. 
Nessa vibe vivi o chá! Uns 20 minutos ou mais comecei a sentir seus efeitos. Foi uma linda vivência que promoveu meu contato com a natureza.
 Começando pelos gatos (animais, ok?! - não perca o foco! Rs). Há muito tempo não sou muito simpatizante de gatinhos, embora sempre respeitasse seu espaço. Lá, fui carinhoso com eles numa conexão fantástica. Ampliei minha relação com os bichos, junto com uma vontade de me aproximar da natureza, de árvores, etc. 
Foi uma experiência única, mesmo com os enjôos que senti (purificação para os Daime), saí de lá com uma conexão única e inexplicável com a natureza. Acho que pela primeira vez me senti parte dela. E continuo conectado...

Escrito no Vale da Lua - Chapada dos Veadeiros



6 comentários:

FOXX disse...

que bom que vc não tem nenhum preconceito.
=)

Alguém Por Aí disse...

Fox, foi um momento único e pretendo voltar.

O Rei do Drama disse...

poxa, eu queria muito experimentar o Daime, mas nao conheço ninguem e ouvi dizer que é muito fechado, só vai com convite. um amigo meu experimentou e tb disse que foi a experiência mais fantástica da vida dele em comunhão com a natureza.

Leão, o rei de mim disse...

Bacana esse relato! Eu já fui mais aberto com as religiões, mas hoje estou mais restrito e não saio aceitando qualquer convite. Tenho apenas alguns "alvos" em mente, que gostaria de conhecer por curiosidade mesmo...

Abraços, meu querido!

wair de paula disse...

Deve ser uma boa experiência, a qual também estaria aberto.

Filosofando... disse...

Olá, quanto tempo!
Adorei o texto. Já te disse que curto muito sua maneira de escrever. Você poderia escrever um post mais detalhado sobre esta experiência! Acho interessante estes tipos de relatos.

Cordialmente,

Cleverson Fleming.