quinta-feira

Carta à irmã

Irmã, 

Não quero mais suportar o peso de viver a margem. Não nasci para omitir isso que vivo na minha vida. Tenho um problema que não me permite ter apoio de meus pais. Até quando terei que viver na sombra de minha própria familia. Eu sofro todos os dias por não ter isso compartilhado e não sei mais se quero continuar assim. 

Na verdade não tenho me sentido feliz com isso. Vejo milhares de pessoas que passam por essa fase de falar, e depois vivem bem com seus familiares. Por que eu nunca poderei contar com apoio de minha mãe e do meu pai? 
Eu não estou mais suportando essa pressão e não quero viver mais nesta situação. Me sinto vítima do preconceito alheio. 

Sei que uma noticia com essa não é fácil pra ninguém, muito menos pra mim. Fico triste quando acha que eu vou falar para meus pais para tirar um peso de minhas costas. Não é bem por aí. 

Me sinto vítima de um preconceito introjetado por muitos que me cercam e que insistem em me colocar no lugar de vitimização. Me engessa, me faz eu me sentir menos. Uma doença que não me permite ter apoio, que me mantém escondido, como se o simples fato de existir fosse algo mal e que deve ser velado. No fundo ninguém está preparado para uma notícia dessas. Aliás, quem está preparado para a vida? 

O que você protege? Quem é protegido por isso? Me sinto golpeado a cada palavra que escuto de pessoas preconceituosas e o que eu posso fazer com relação a isso??? Ficar no breu? Aceitar que as pessoas são assim? 
Definitivamente não nasci pra ficar engessado neste lugar. 

Não sei mais por quanto tempo posso suportar. Espero que possa compreender minhas palavras. 

Te amo! 

6 comentários:

Raphael Martins disse...

Com certeza ela entenderá. Força.

FOXX disse...

vc falou com ela ou não?

LUIS NETO LUIS disse...

Meu caro,já li por ai: A vida é dura pra quem é mole.
Mas você é uma rocha, não deixe que os pingos de água que caem sobre você confirme o velho provérbio: Água mole em pedra dura bate até que fura.l
Siga em frente e peça a Deus força e coragem.

Um abraço.

Alan disse...

É que falar sempre deixa um alívio, é quase como chorar... Espero que ocorra tudo bem contando pra sua família. Muita luz pra ti, garoto, tu é forte!

Anônimo disse...

Não faça nada que possa prejudicar sua vida. entendo que vc esteja triste e conte sim para seus pais. não deixe a sua irmã manipular vc, mesmo q diga que é para proteger seus pais. vc que precisa ser protegido, amado, querido e acima de tudo ficar forte e com a cabeça boa para enfrentar o dia-a-dia.

Carlos Roberto disse...

Um texto que se não fosse uma única palavra (que também pode ser interpretada como metáfora) dá voz a muitos por ai. Ou seja, é um sofrimento pelo qual se passa, e, incrivelmente, torna-se algo normal. O anormal ultimamente tem se tornado normal.... Isso é preocupante.


Porém que belo texto, devo lhe dizer. E uma única frase me parou... "quem está preparado para a vida?" que peso essas palavras carregam!