sexta-feira

Em busca do ponto



Conversando com um amigo:

Amigo: Que nota você daria para seu humor hoje?

Eu: 8,5

Amigo: Você sabe que eu preciso falar, e não consigo ser eu mesmo contigo pois me vejo obrigado a não opinar sobre sua vida. O fato é que você tem HIV, ponto. Mas eu consigo ver você, além dessa imagem de menino sofrido que você passa. Você não mudou em função do vírus. 

Eu: Amigo, a diferença é que ainda não teve o ponto. Ainda me percebo descobrindo muitas coisas e sendo obrigado a elaborar questões que passaram a ser novas para mim. Em um ano a partir da descoberta do vírus: 1) CD4 baixo; 2) Carga viral alta; 3) Início da medicação; 4) Alterações em exames de sangue; 5) CD4 com ligeira queda; 6) Percepção de mudanças corporais;

A verdade é que ainda espero ansiosamente este "ponto". Penso que ele chegará, pois certamente em algum momento estas questões deixarão de ser novas e talvez se transformem numa rotina mais amena. Como um emprego novo: aos poucos você vai aprendendo a lidar com os processos.

Estes processos não são isentos das dores da alma. Estar bem psicologicamente é indispensável para lidar com os convites da nova vida positiva. O HIV é transversal nos campos da minha vida. Novos problemas são formados, associados aos que já possuía. Chego a conclusão de que tudo passa, inclusive os sofrimentos. Resta a certeza de que sou o mesmo, e elaborar essas questões depende 70% de mim.

Sigo confiante de que, embora o ponto não tenha chegado, estou preparado para viver e lidar com as reticências da vida, ocasionalmente caindo. Viver a espera do ponto é decretar uma sobrevida (lamentável termo para designar pessoas vivendo com HIV).  A vida é sempre...

8 comentários:

Morgan Nascimento disse...

Olá, parabéns pelo seu blog!
Se você puder visite este blog:
http://morgannascimento.blogspot.com.br/
Obrigado pela atenção

Ro Fers disse...

Gostei desse trecho:

"Sigo confiante de que, embora o ponto não tenha chegado, estou preparado para viver e lidar com as reticências da vida..."
Mas evite se abater, viva intensamente em pensar no ponto...

Abraços

FOXX disse...

eu sempre vou te admirar profundamente.

Latinha disse...

Amigo!

Que belo texto, espero que você possa incorporar em teu dia-a-dia esse espírito. Talvez nem tudo precise de um ponto, Talvez a vida esteja esperando que você pegue uma caneta e determine esse ponto...

Não faz sentido falar em sobrevida, você está vivo! E deve batalhar para assim permanecer, adaptar-se a uma nova realidade é preciso... assim como todos nós precisamos incorporar coisas que parecem menos importantes diante de tamanho choque. Mas todos nós deveriamos ter a mesma preocupação que você.

Não dá ser vidente do passado, nem prever o futuro, mas você tem em suas mãos o poder de transformar o hoje.

E hoje, você é um garoto que está se adaptando e aprendendo a viver nesse novo cenário. Nem tudo são flores, mas nem tudo são espinhos também...

Abração ENORME para você!

(Te mandei uma mensagem outro dia... não sei se você recebeu)

Cara Comum disse...

Eu tenho muito orgulho de vc! Vc é um cara inspirador...

Alguém Por Aí disse...

Bem vindo Morgan. Meninos, obrigado pelos comentários. Latinha, não recebi sua mensagem. Mandou para o email?

Ricardo disse...

Alguém por aí, to gostando de ver a mudança nos seus pensamentos...são pequenas mudanças que fazem toda a diferença.

Me parece que você não está mais lutando contra as transformações e as modificações que a vida te trouxe...está aprendendo a lidar com elas.

E você está certo, elaborar tais questões depende muito de você, talvez mais que os 70% mencionado.

O sofrimento passa sim, assim como muitas emoções boas também passam, basta nos lembrarmos daqueles amores pra sempre, passaram pela nossa vida e todos eles passaram. O importante é você se conhecer de novo, lembrar daquele "ser" que já foi um dia e acrescentar todo o aprendizado e crescimento que absorveu durante essas novas experiências, tanto os sentimentos difíceis quanto as emoções boas e aí sim se reconhecer como uma pessoa mais madura, mais consciente de tudo que aconteceu, acontece e acontecerá em sua vida.

Sabe que uma das coisas que mais aprecio e admiro em alguém é essa capacidade de superação, por mais difíceis que sejam as situações, por mais que exista a vontade de destruir tudo, elas começam a construir coisas diferentes...e acredito que você seja exatamente desse jeito.

Continue assim...e uma pena que ontem acabamos não conversando.

E se falei alguma besteira, é só me cobrar, mas, quero chances de réplica e até tréplica...rs.

Um grande abraço.

Alguém Por Aí disse...

Ricardo, você é um fofo. Obrigado por cada palavra!