sexta-feira

Suicídio

Hoje falarei de uma questão extremamente polêmica: suicídio. No Brasil o suicídio é crime, e não possuímos direitos que nos garantam a tirar nossa própria vida.

Penso que todos deveríamos acessar facilmente qualquer serviço de saúde. Certamente por trás de uma tentativa de suicídio está uma vida de sofrimentos, dificuldades e mesmo uma doença: a depressão grave, comumente presente em pessoas vivendo com HIV e pessoas idosas.

Já vi muitas perguntas no Google, Yahoo respostas, etc, do tipo: como faço para me matar sem dor?

Não temos o direito de tirar a vida do outro e isso me parece óbvio. Quando se trata de nossa própria vida? Por que a legislação nos obriga a viver? Por a morte é caracterizada como um campo tão proibido?

Se considerarmos o cunho religioso que a sociedade desenvolve acerca da morte, certamente a punição para o suicida ainda é muito maior do que a legislação de qualquer país. 

O risco e o controle da subjetividade humana estão inerentes a vivência em sociedade. Existem muitas formas legais de "suicídio" e práticas permitidas e incentivadas.

Não basta viver. Tem que viver saudável. Viver saudável implica em adotar uma série de práticas quase higienistas que são repassadas como comportamentos saudáveis. Os que não atendem essa demanda são impulsionados a atender.

Tenho a sensação que o único momento que algumas sociedades toleram a morte é por via da eutanásia. E você o que pensa da eutanásia?

Obviamente que sempre temos que priorizar o acesso universal a saúde, e isso inclui serviços de saúde mental para combater a depressão grave e outras doenças que podem influenciar a opção pela morte. Mas se ainda assim a convicção pela morte for real?

Qual o limite da intervenção do estado numa decisão como essa? Quem pode medir a dor humana para atribuir permissão ou não para se matar?
Se você estiver pensando nisso, procure uma ajuda profissional. Minha intenção é refletir sobre essa questão, mas tenho a convicção de que a vida é muito maior do que o momento me permite ver, e por isso a escolherei sempre!

5 comentários:

FOXX disse...

eu tenho essa pesquisa salva no computador, te entendo amigo, e nem vou dizer q vc precisa ser forte e superar esse desejo, mas tenho uma pergunta: vc falou antes q se pensamentos suicidas aparecessem podia ser resultado dos seus remedios e seria possível muda-los. então: não acha q deve muda-los?

Latinha disse...

Okay... você me pegou... lendo seu texto me vi confrontado com alguns posicionamentos e pensamentos.

Eu não sou a favor do suicídio, assim como penso ser contra aborto e uma outra série de coisas. Mas eu por exemplo, sempre fui a favor das pessoas terem o direito de abortar, independentemente dos motivos.

Seguindo essa lógica, eu também deveria ser a favor que as pessoas pudesse pensar na questão do suicídio, certo?! Errado! kkk

Nas como alguém que trabalha com tecnologia, eu sempre me pego pensando nos avanços nos mais diversos campos. Alguém com determinada doença, alguns anos atrás, estaria fadado a morte por não haver tratamento possível... hoje, muitos tem uma sobrevida em função do acesso à tecnologias e técnicas..

De qualquer forma, a ideia desse acesso facilitado ao suicídio, me incomoda por pensar que alguém possa "apenas desistir"... ainda que não consiga explicar, penso que há um limite, onde poderia pensar no suicídio como um alternativa.

Não sei se consegui ser claro, e peço desculpas pelo comentário longo...

Grande abraço!

Alguém Por Aí disse...

Acho que sempre existirão caminhos! Obrigado pelo comentário. Fox, pode ficar tranquilo, "não quero mais a morte, tenho muito o que viver". Bjs

Cara Comum disse...

Eu não mudaria um só caractere do que vc escreveu. Nem um.

Um beijo, meu querido!

Cara Comum disse...

Eu não mudaria um só caractere do que vc escreveu. Nem um.

Um beijo, meu querido!