terça-feira

10 Pontos


Esses dias um amigo me perguntou: “Alguma coisa mudou na sua vida depois da descoberta do HIV?”
Respondi a ele que muita coisa mudou. Ele, de uma forma racional de ser, tentava me convencer que não houve muitas mudanças citando que não obtive nenhuma alteração em termos de saúde (física). Claro que fico muito feliz por não ter adoecido, mas eu apontei que embora esteja bem fisicamente o meu lado emocional e social sofreram grandes alterações.
Na verdade acho que o lado emocional e o lado social eles estão, necessariamente, juntos.
Dez pontos:
1)      Minhas oscilações de humor aumentaram muito (devo considerar também a possibilidade de efeito colateral da medicação);
2)      Estou mais caseiro;
3)      Tenho constante medo de mudanças corporais – medo da lipodistrofia;
4)      Medo de falar para a família, especialmente minha mãe;
5)      Quero uma relação estável, mas às vezes me esbarro com sabotagens internas – associadas ao medo de me relacionar/reação do parceiro;
6)      Não tenho conseguido ter muito contato com minha família – estar/falar com eles muitas vezes me deixa mal. Pela primeira vez não tenho o apoio da família diante de uma doença – tenho uma família muito unida, mas quero poupá-los do sofrimento que eu passei;
7)       Diminuí drasticamente o consumo de álcool e cigarro;
8)      Aumentei o consumo de maconha;
9)      Me afastei de algumas pessoas preconceituosas e percebi que posso e devo viver melhor sem elas; as vezes considero um pouco radical essa atitude, pois acho que deveria auxiliar as pessoas a quebrarem esse preconceito mas talvez ainda não seja o momento;
10)   Hoje tenho a plena convicção de que quero e necessito me apaixonar – prova disso são os filmes que tenho assistido - #medodemim;
Nem tudo mudou pra pior, não é mesmo?


Um comentário:

Cara Comum disse...

Isso se chama "ganhos secundários", ou eu me enganei?