sábado

Qual o limite da liberdade?


Recentemente recebi algo que muito me chocou. A Ministra da Cultura da Suécia e outras personalidades conhecidas, com muitas fotos e risadas, comeram um bolo de chocolate que representava uma mulher negra angolana.



Isso me causa muita revolta. As vezes tenho a sensação que os retrocessos nunca acabam. Me pergunto qual é o preço que se paga pela "liberdade"? Temos liberdade para tamanha ofensa racista?

Tudo me pareceu muito mais uma grande festa. Nem o argumento da "liberdade artística" e muito menos o da “crítica a mutilação” me convencem.
Cada vez mais eu acho que a pobreza, a miséria, a AIDS, a vida em geral se torna mercadoria desse capitalismo que tudo absorve... as vezes para o mal, como o vídeo acima e às vezes para o bem, com produção de crítica comercial construtiva, como é  o caso da Madonna no vídeo abaixo. 



 Fica a pergunta: qual o limite para a liberdade?

5 comentários:

Lobo disse...

Eu acho que depende. O limite pode ser a moral pessoal. A moral social. O sistema. Tudo depende do referencial.

FOXX disse...

concordo com o lobo, e no caso do bolo, eu só achei de extremo mal gosto.

Anônimo disse...

Você chegou a ir atrás do contexto que a ministra comeu o bolo ??? Eu achei a atitude bem radical, mas chamou a atenção para um problema bem grave nos países africanos.

Cara Comum disse...

Ah, sei lá! É aquele negócio que eu falo: apesar da gente não dever pautar nossas atitudes pelo outro, sempre que fazemos algo em público é bom pensar em ter cuidado para não ofender ninguém...

Alguém Por Aí disse...

Lobo e Fox... concordo que haja sempre um referencial e que cada caso é um caso, mas acho que o limite está no desrespeito ao outro. Uma boa forma é ver como você se sentiria se o bolo fosse de um rapaz homossexual, sendo cortado e distribuido? Péssimo! pois é Cara comum... acho que ofende. Essa palavra bem definiu o que penso.

Anônimo, existem formas mais criativas e menos agressivas de chamar atenção. Não penso que o fim justifique os meios.