terça-feira

Zumbi


Minha dor não é mais a mesma. Falo aqui da dor física que todos - humanos que somos - estamos passíveis de sentir.
Nesse último final de semana tive uma crise de rinite alérgica, minha companheira de longa data. Nenhuma novidade e não seria nada demais.
Fui à emergência de um hospital que credito parte de minha confiança e lá fiz exames. Deu pra perceber a preocupação da médica, especialmente com a possibilidade da queda de CD4 (imunidade). Felizmente esse não era o motivo. Apenas mais uma das minhas crises de rinite.
A dor que vivencio tem outra proporção. Carrega em si um zumbi; zumbi esse que habita minha cabeça, meus sonhos. Não é uma dor humana, é uma dor mutante que tem uma carga. É uma fragilidade emocional que poucas vezes vi em mim.
Muitos dizem:
- “Passei a cuidar muito mais de mim depois da descoberta.”
Não cuido mais de mim. Cuido dos fantasmas que se alimentam da minha alma, da minha mente. O medo, a coerção, o pânico de adoecer estarão no controle e por tempo indeterminado enquanto houver qualquer sinal de doença.
- “Foi só uma rinite!”


11 comentários:

Cara Comum disse...

Duas coisas: primeiro é que adoro essa música muito mesmo!!

E a segunda é que saber quem é o inimigo (um zumbi que está na sua cabeça) já é o primeiro passo para vencê-lo. Ou, ao menos, saber como conviver com ele da melhor forma possível... Força sempre, meu caro!

Abraços!!

FOXX disse...

ora, será mesmo que há um zumbi, ou só um medo, tanta gente tem outras doenças crônicas que podem se manifestar imediatamente, amigo, vc precisa é agir com um pouco mais de normalidade... qr dizer, a palavra não é normalidade, é naturalidade... tornar isso parte de sua rotina, um problema com o qual vc precisa lidar...

vc deve pensar... qm disse q é fácil?
não deve ser mesmo! mas vc vai conseguir chegar a esse ponto! estarei do seu lado ajudando nisso, pode contar.

Paulo Braccini - Bratz disse...

"Não cuido mais de mim. Cuido dos fantasmas que se alimentam da minha alma, da minha mente." Busque inverter esta lógica e vc se sentirá melhor ... a pior doença é aquela q alimentamos na mente ...

Paulo Braccini - Bratz disse...

oi! vc recebeu meu e-mail resposta? já faz tempo ... estou aqui em dúvida ...

Gato Van de Kamp disse...

Sei lá.. Os fantasmas existem, né?? Estão ai.. Pra todo mundo, e se fazem parte de mim até que ponto cuidar deles n é cuidar de mim tb??? Se n pode afasta-los, administrá-los pode ser uma alternativa...

Lobo disse...

E porque cuidar dos fantasmas não pode significar cuidar de você? As duas cosias podem se mesclar, não?

Um beijo!

Fred disse...

Sexo.
Você precisa de sexo. Ou fazer amor, se preferir.
Especialistas dizem que é "tiro & queda" para eliminar rinites e zumbis.
Hahahahahaha!!!!
Welcome back, gatón!
Hugz!

Candy disse...

O que eu percebo nos seus posts é que você as vezes se trata como uma bomba relógio. A diferença é que não há visor de contagem regressiva, então parece que você vive sobre a ameaça iminente de explosão... Pare de se tratar como uma bomba e lembre-se de que você ainda é um ser humano e cuide-se como sempre. Essa é sua nova rotina e aceitar isso mais cedo vai tornar as coisas mais fáceis...

Bjs

Alguém Por Aí disse...

Olá querido Cara Comum. Eu sou apaixonado por The Cramberries. Não apenas essa música, mas muitas outras. Acho uma pena que a banda tenha acabado há tanto tempo, né?!

Foxx, e outros amigos obrigado pelas mensagens de força, paz, mesmo as de auto-ajuda. Se são de coração são bem vindas.

Bratz, eu te enviei o último e-mail em resposta a um seu e depois não recebi mais nada. Agora até fiquei um pouco confuso... vou verificar de novo. RS

Gato, administrar os fantasmas não é só uma opção, mas a opção. Se escolhi viver, isso implica também nessa administração. As vezes dou conta, outras não e vou seguindo da forma que der pra suportar. Percebo que tenho estado muito sem paciência para a vida, em quase todos os âmbitos.

Lobo, boa observação! Percebo que você está corretíssimo.

Fred, sexo contra rinite e zumbie... hummmm... to até imaginando uma cena de sexo de True Blood. Rsrsrs

Candy, eu me exponho aqui como uma bomba quando me sinto como tal. Busco fazer desse espaço um momento de reflexão sobre os efeitos (sim, geralmente negativos) sobre o que o HIV traz. Blogs, livros, mensagens de auto-ajuda tem milhares, e definitivamente não me encantam. Falar sobre minha dor me ajuda a elaborá-la mais do que seguir a linha “nunca desista dos seus sonhos”. Mas obviamente, não sou só HIV... esse blog é um recorte de mim... talvez, sim, um recorte mais explosivo, mas não me limito ao que você ler aqui nem posso ser reduzido as palavras aqui expressas. Acredite, não sou esse poço de tristeza, né Foxx (você que me conheceu pessoalmente pode falar)?! Sou uma bomba-relógio Foxx??? rsrsrs

DO disse...

Pelo jeito sua primeira e principal luta é consigo mesmo.
Força!!

abração!

Cara Comum disse...

Não sei como vc se sente com isso, Alguém por aí, mas não seria legal botar essa sua resposta ao Candy num texto na barra lateral?? Evitaria o trabalho de vc dar as mesmas respostas... rs