quinta-feira

Oxigênio


Às vezes falta oxigênio. O quão vulnerável somos, tanto na vida quanto na morte. Algumas pessoas têm a capacidade de me doar vida, recebo como um sangue contaminado.
Sabe quando você olha tudo ao redor... qual o sentido? Queria poder dizer o contrário e dar forças para tantos soropositivos que me escrevem e tantas pessoas que entram nesse blog em busca de alguma compreensão ou mesmo aqueles que doam um apoio a la “levante a cabeça” ou “nunca desista dos seus sonhos”.
Choro no ombro de minha melhor amiga: a solidão.
Deus, músicas evangélicas, trabalho, estudo, terapia. “viva e seja feliz”. Onde está o oxigênio? Tento alguma explicação para o inexplicável e acreditar na vida, mas às vezes sinto que ela não acredita em mim.
Não condeno nenhum suicida em potencial. Hoje entendo perfeitamente toda pressão  que positivos passamos. Estou certo que estou num caminho difícil e não me acho capaz de julgar qual é o mais fácil.
Sinto que a vida perdeu bastante o sentido e às vezes me sinto morto. Queria me achar nas minhas atividades diárias. Vejo um corpo em grande atuação, talvez sem meu conteúdo humano.  Me tiraram de mim. Um vazio me preenche e quase me explode. Sabe aquele garoto que queria mudar o mundo, de repente não consegue mudar nem o seu. Lhe falta força para assistir algo em cima do muro. Cansado de mim. Meus sonhos literalmente se tornaram pesadelos. E pesadelos aos poucos se materializam.
Me apoio em toda e qualquer tentativa para me manter vivo, mas essa pulsão de morte matou algo em mim; a própria vontade de viver. Não falo em nenhum momento aqui em morte da matéria. Já falei e afirmo, não sou suicida não no sentido de acabar com meus órgãos vitais.
Uma vez me falaram que estou numa posição confortável para sofrer. Queria imaginar uma desconfortável. Vivo minha vida numa grande atuação, mantendo a imagem de quem eu fui enquanto ninguém surge. Deixo ninguém por aí fingindo o que alguém já foi. Vendo e dou uma felicidade que sempre tive, uma alegria no meu trabalho, na minha família, com meus amigos. Mas eu não me compro mais.
Me sinto morrendo a cada dia e vivo a espera de um (re)nascimento de alguém em mim.  Onde está o oxigênio?


 

13 comentários:

Ro Fers disse...

Você se expressa de uma forma tão profunda, que é comovente...
Esse seu post parece trecho de um livro....
Embora a vida é um livro, onde cada dia se torna uma página virada, cada momento se torna um capítulo, porém não páre, não desista, continue lutando...
Lutar sempre, desistir jamais...
Sei que o caminho não é fácil, há várias pedras, obstáculos, que dificultam a sua trajetória, mas tente nao se abater, corra da solidao, fuja do medo, da insegurança, abrace a confiança, confie em Deus...

Tudo bem que eu me empolguei nas palavras, falar é fácil, estar em seu lugar é completamente diferente..
Palavras não ajudam, mas as vezes amenizam um pouquinho....
Forte abraço!

FOXX disse...

lindo texto, meu qrido, lindo mesmo!
gostaria de poder fazer algo...
mas sinto q a única forma de fazer vc se sentir melhor seria se eu estivesse ai perto
e pudesse te ligar
te convidar pra sair
e te fazer esquecer de tudo isso por algumas horas
te dar uma chance de respirar
qria poder te proporcionar isso...

S.A.M disse...

Então meu, esses são aqueles tipos de situação que apenas quem está nela é que conhece na integra o que sofre. A gente tem só uma idéia e tenta compreender a partir disso.

É normal que as vezes você se sinta pressionado porque o positivo fica com aquela idéia de que precisará pra sempre de algo de que nunca precisou e se sinta impotente diante disso.

Eu tenho ciência de que essa impressão causa um desconforto imenso, principalmente quando transborda pro lado amoroso como na questão que você já abordou aqui no que tange a contar - ou não - pra eventual parceiro sobre a positividade e uma presunção da reação dele.

Te dei o exemplo de uns colegas e um amigo em particular que tem levado isso muito tranquilo - lógico que cada corpo reage de um jeito - e que praticamente com exceção aos remédios e uma abdicação e outra, a vida dele segue a mesma.

Essa questão da abdicação de certas coisas em prol da saúde talvez sob um ponto de vista mais positivista (talvez eu esteja sendo demais não sei) é muito menor diante da possibilidade de sonhos e coisas que você possa conquistar e viver na vida.

Não sei se estou sendo contaminado pela experiencia particular de meu amigo, mas acho que no frigir dos ovos, esse problema não é o maior de todos sabe? E que ele virá a interferir de fato na maioria das coisas muito menos do que a gente imagina...

Enfim, me senti a vontade pra falar.. qualquer coisa me desculpa lindão!

Grande beijo! :P

Gato Van de Kamp disse...

Acho que devo estar a uns 30 minutos pensando no que escrever... Tah foda...

Dia desses eu tava lendo uma entrevista de Adele em que ela dizia que compor foi a maneira que encontrou para superar a sua dor... Acredito que talvez blogar seja a sua... Expor o e-mail, manter contato com outros na mesma situação, tentar dar uma mão mesmo quando seu mundo tá desmoronando... Sei lá o quanto isso pode ser suficiente, não sei onde te leva, mas te tira do lugar, gera movimento, que em suma é o q acho que da pra fazer hj.. Sei lá, pelo menos eu acho...

Mutante "h" disse...

É curioso como sempre que me leio suas postagens parece q tu leu meus pensamentos mais intimos.. Esse dia-a-dia, essa busca de algo q faça recuperar o sentido ou resgatar alguma coisa em nós, do que fomos..
Parece q além de mutantes nos tornamos seres recarregaveis, onde existir dependerá de doses frequentes de carga.
Sinto me depende dessa injeção de animo, esperança, expectativa.. tentando me agarrar a alguma coisa q me de vontade de continuar a batalha..

O filho da Chiquita. disse...

é uma conversa muito íntima mesmo, o texto.
muito lindo.
abraço.

Aclim disse...

Eu por hora sinto imensa alegria em ver que vc está escrevendo muito e bem. Existem pessoas que nascem morrem e ninguém sabe, você tem sua história sua vida seus amigos. Eu leio, sei que vc sofre mas fico feliz por vc ter escolhido o caminho de mostrar ao mundo a verdade da dor e da solidão.

Abraço amado

Caco disse...

Filhote, tem que ser forte. Se apega na fé que você tem, e eu sei que você tem.

"A vida vem em ondas, como o mar; num indo e vindo infinito. Nada do que foi será como era antes, tudo muda, o tempo todo no mundo. Não adianta fugir, nem mentir pra si mesmo agora. Há tanta vida lá fora! Tanta vida!"

Lulu Santos

Aguenta firme, que a dor vai passar, a fase escura vai passar.

Dedico-te: http://www.youtube.com/watch?v=s2IAZHAsoLI

tecas disse...

A profundidade de suas palavras, entram na alma e obriga a refletir. Meu amigo,ao escrever este artigo tão intimo, já o oxigénio está em ação. Acredite há momentos,em que tudo na vida parece morto...até nós mesmos. Porém, no dia seguinte outra força chega que faz mover a vida.E, neste seu texto movimentou a vida. Força, muita força, não a física mas a espiritual. Deste lado do oceano, envio-lhe o meu oxigénio de carinho e amizade.Bom fim de semana.

Alguém Por Aí disse...

Ro Fers, palavras são sempre bem vindas... independente de qualquer coisa existe o peso da intenção, que sinto ser muita vibração positiva, na melhor conotação possível desse termo. Obrigado por me acompanhar e ser sempre tão gentil. Adorei o “página de livro”. Sempre acreditei ser boa essa escolha de compartilhar sentimentos. Sinto que em contato com o outro estou sempre em movimento, mesmo que seja pra ser contra em alguns momentos, rs. Não morre em mim o sentimento e de certa forma me muda. Quero agradecer por elas, as palavras.
Foxx, completo o que escrevi acima dizendo que isso é um momento. Registro e logo passa. Rsrs Volto a me vender e também a me comprar as vezes, confesso que não dá pra ser radical. Beijão
Olá SAM. Fique sempre a vontade pra falar, pois me exponho exatamente pra isso. Obrigado por relatar a experiência do seu amigo e de alguma forma colaborar pra me movimentar. Confesso que esses meus momentos deprês tem sido menos freqüente. Acho que aos poucos a gente vai se “mutando”. É sempre difícil comparar sentimentos, mas certamente experiências em comum sempre se dialogam. Acho bom trazer um bom exemplo. O que mostro é apenas parte de mim, que talvez teu amigo não te mostre ou mesmo não sinta. Obrigado por vir e comente sempre.
Gato, você fala a minha língua. Sempre em movimento. Obrigado por existir sempre!
Mutante, acho que você foi feliz com a comparação do recarregável. Por enquanto minha bateria ta forte, não ta viciada. Mas certamente as quedas compõe esse cenário. Essa nossa identificação mostra o quão cruel e perfeito (em termos de conexão) é esse momento. A sorte é que estamos juntos.
Olá O filho da chiquita! Bem vindo! Pode invadir essa conversa íntima! Um abraço.
Aclim, também gosto dessa escolha. Obrigado por ta presente. Escrever esse blog, e ter contato com vocês de alguma forma me faz bem.
Caco, obrigado pelas palavras. Confesso que gostei muito das cenas de simplicidade do clipe que me passou. É algo energizante. Obrigado!
Nossa Tecas. Obrigado pelas palavras e por ver oxigênio nessa forma de me expressar, de alguma forma você ta certa. Obrigado pela visita e pelo oxigênio português. Eres portuguesa? Volte sempre!

Lobo disse...

Eu não condeno os suicidas. Pelo contrário. Tenho o maior respeito por eles. É preciso muita coragem para tirar a sua própria vida.

Mas sobre o oxigênio, cada um tem uma forma de encontrar o seu. Talvez seja tão difícil ajudar alguém nesse sentido justamente porque a fórmula funciona de forma diferente para cada um. Se você vai encontrar a sua? Não sei. Mas fiquemos na esperança de que sim, não é?

Um beijo!

Cara Comum disse...

Confesso que já abri essa página pra comentar em três dias diferentes e não soube o que deixar aqui... Talvez por rolar uma relativa identificação com o que vc escreve, talvez por despertar em mim sentimentos que eu não sei se curei ou se apenas sufoquei... talvez também numa tentativa de respeito a uma dor que só você sabe até onde vai, talvez pela minha incapacidade de saber o que seria o melhor fazer pra demonstrar meu apoio...

Saiba que, de alguma forma, minha intenção não é "te ajudar" porque não me sinto nesse nível. Eu queria apenas retribuir o que vc me faz. Afinal, aqui eu entro em contato com algo muito humano dentro de mim. Me conecto com algo que assusta e também faz parte de mim. Por isso eu queria devolver esse bem que você me faz, de alguma forma...

Por isso, fica então um abraço cheio das melhores "vibrações positivas"!! Muita paz!!

Alguém Por Aí disse...

Lobo, obrigado pelo comentário e pelo desejo que eu encontre meu oxigênio.

Cara nada Comum, me emocionei com sua palavras. É muito bom saber que você se identifica com as palavras de alguma forma. Certamente você mais do que devolve isso em seus comentários. Muito obrigado pelas vibrações!! Um forte abraço!