segunda-feira

Tristeza


Não sei se é efeito da medicação, acho que no fundo eu já estava me sentindo  assim e talvez a medicação tenha potencializado. Meu humor está me irritando. Ora estou bem (infelizmente não posso falar ‘feliz’, mas digamos que “bem” já pode ser considerado um estado excelente), ora estou mal (aqui sim posso falar triste, pois é algo muito intenso e retratos de mim mesmo morto vem na minha cabeça, não como forma de medo, mas como forma de opção). Não desejo a morte, nem sou suicida em potencial, mas ela vem, assim como a tristeza.
O mundo não pára para que eu sofra. Ele me grita, impõe condições. Busco responder da forma possível. Tem dia que respondo bem, tem dia que nem tanto assim. Às vezes dá vontade de sair correndo pela rua, sair gritando, buscar alguma forma desesperada de colocar pra fora o desespero que guardo. Às vezes só quero entrar numa luta, numa causa, exibindo o meu lado politicamente correto de quem sempre simpatizou com as lutas das minorias, e nesse sentido o HIV vem como um promotor de forças para vestir uma camisa.
O problema é que sou humano. Às vezes. Às vezes sou pessoa. Às vezes sou animal. Às vezes nem sou. O nada é.
Hoje (leia-se nesse momento – pois desde a medicação a alteração tem sido constante) estou triste.  Fui fazer um vale especial para acessar gratuitamente os meios de transporte de minha cidade. Acho que cada vez que eu faço algo que tenho que me apresentar como soropositivo para estranhos eu me sinto mal. Sei que não tenho escolha, mas não queria receber esse olhar. Hoje estou triste. Não por ter sido mal atendido, pois não fui. Pelo contrário, acho que fui até melhor atendido (acho que por ser soropositivo). Parece que de agora em diante terei que me habituar ser tratado sempre como especial.
Funcionário: - A barra é grande, né?! Teu médico preencheu um dia por semana mas vou colocar aqui cinco dias pra você não ter problemas, ta?! Espero que passe.
Eu: Ok (tímido e com a cabeça baixa).
Funcionário: Esses médicos, né?! Acham que tudo é fácil. Quem que gostaria de ta passando por isso (dedo indicador apontando pra mim).
Eu: Ninguém.
Meninos me olharam nesse trajeto. Imagino como seria esse olhar se suspeitassem a anomalia que habita em meu sangue.
 A minha mãe me ligou dizendo que virá me visitar na próxima semana. Deus me dê forças para atuar, sorrir e tratá-la com o respeito e amor que ela merece. 


16 comentários:

Pablo disse...

Bom, a tristeza há de passar. Ela sempre passa. Tem dias que acordo tristíssimo e de súbito fico bem. Aproveite a onda do momento e sorria. Como diria um radialista que adoro: “Sorria mesmo que de tristeza, pois mais triste que um sorriso triste é a tristeza de não poder sorri.” Kkkkkkk! A emissora é AM, adoro! Som de baixa qualidade e opiniões retrogradas sobre todos os assuntos.
Quanto ao comportamento do funcionário público, só gargalhadas. Aqui no Brasil não tem jeito. Kkkkkkk!

Fred disse...

Acho que precisas de festa!
E tenho dito.
Intenso relato!

Eros de Vênus disse...

Meu querido O.P (depois explico.. Rs). Não gosto de sabê-lo assim. Ontem não consegui falar contigo novamente, te expliquei o motivo pelo msn. Dediquei-lhe um texto da Clarice em meu blog, depois leia e reflita. Vc não está só, acredite. Fique bem. Qualquer coisa, me chame... Abraço carinhoso.

Aclim disse...

A dor ajuda a nos sentir mais humanos mais perto de Deus. Sorrir é ótimo, mas não para mascarar a dor.

Abraço, fique bem. Tenho um amigo soro positivo ha 20 anos e está muito bem.

Abraço

Cara Comum disse...

Cara, entendo. Tristeza é normal e essa oscilação vem de pensamentos mil na sua cabeça. Tudo é uma questão de disciplina, de domar os pensamentos. Quer viver a tristeza, viva, pois é seu direito. Quer fugir dela? Fuja, também é seu direito.

Só não deixe isso te paralisar, te prejudicar. Por isso, lembre-se da disciplina e que ela sempre precede a espontaneidade. A tristeza pode gerar uma certa raiva e essa raiva pode ser utilizada para gerar uma energia que vem do instinto de sobrevivência do tipo sou teimoso e por isso vou não vou deixar isso barato (#PsicologiaAplicadaModeOn).

Bom, pelo menos é assim que lido com esse sentimento...

Mas, no mais, fica tranquilo que tudo passa, tenha certeza. Tudo...

Abraços!!

Gato Van de Kamp disse...

"Sei exatamente como é querer morrer, como dói sorrir, como você tenta se ajustar e não consegue, como você se fere por fora tentando matar o que tem dentro."

(Garota interrompida)

Ro Fers disse...

Eu nem sabia sobre uma questão que tu postou esses dias algo referido que eles pegariam os dados de sua mãe, nao entendi o motivo...
Também não sabia sobre o direito de transporte gratuito, até entendo como tu deve ficar diante dessas exposições, mas erga cabeça cara, nada de baixo astral...
Tenha Fé cara, pois há pessoas com câncer, cujo a luta é bem pior, o tratamento é mais radical e nem sempre sobrevivem...

Forte abraço!

Ro Fers disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ro Fers disse...

Desculpa cara, as minhas palavras foram mal colocadas ou tu me interpretou errado. Eu quis dizer que o tratamento do HIV comparado com o câncer tem efeitos colaterais menores.

Peço desculpas pela forma que me expressei, e obrigado por esclarecer minha dúvida quanto a necessidade do nome materno.
Forte abraço!

Três Egos disse...

sabe, acho até que eu poderia postar um texto bem semelhante ao meu blog. sofro dos mesmos anseios que você acabou de descrever. felicidade para mim é difícil, é difícil eu acordar e dizer que estou totalmente feliz. e vivo em uma instabilidade crônica. nunca fiz um texto explicando melhores detalhes sobre uma doença que sofro, sem cura e provavelmente progressiva, simplesmente pelo fato de que é muito difícil ainda escrever isso sobre mim. mas, com ou sem textos, tenho que viver cada dia, estando bem ou triste...

abraço e mta força!

Anônimo disse...

descobri o hiv no dia 04/07 deste ano,tinha um relacionamento de 5 anos e ele me abandonou, sumiu, pelo menos ele naum se contaminou,descobri na doença, tive neurotoxoplasmose. Sobre os medicamentos estou tomando há 1 mês e tbém estou tendo uns tistúrbios de humor, tem dias q acordo chorando e durmo chorando, vontade de morrer... uó.. um desespero descontrolado,afff ainda tenho q reaprender a viver...

Alguém Por Aí disse...

Anônimo, seu namorado foi um filho da puta contigo! Você tá tedo que lidar com tudo isso junto. Eu tenho certeza que esse momento passará. Cada dia mais. Sou prova viva disso. Força e se precisar estou aqui!

Anônimo disse...

Obrigada!!!

Anônimo disse...

To triste,por ter tomado decisões precipitadas,não ter como voltar a ser como era,sinto que se ceder,estarei andando pra traz,nada com o passar das horas,dias,semanas,quem sabe meses,mas passa

Anônimo disse...

Acho que ninguém deve ficar triste porque está com aids, estamos em 2012, hoje em dia existem mas medicamentos e da pra vc levar uma vida normal, enquanto ao preconceito, são pessoas sem amor ao próximo sem Deus no coração, e que deviam rever seus conceitos porque aids ninguém quer pegar, a pessoa as vezes da um discuido e acaba pegando, mas errar é humano, se eu tivesse um namorado soropositivo iria dar todo meu amor e atenção pois sei como é se sentir sozinha.

Homem, Homossexual e Pai disse...

estou lendo seus posts antigos e me emocionando com sua luta, com sua estoria de vida...abs!