terça-feira

"Ninguém por aí" em "Vidas em Crônica"

Gente, ao jogar meu blog no google (a fim de evitar que o pc de meus pais grave o endereço) me deparei com uma notícia muito interessante.
Há alguns meses (logo que iniciei o blog) escrevi um pouco da minha relação com o HIV – alguns fragmentos desse blog - para o "Vidas em Crônica" que é um projeto do Ministério da Saúde. Para minha surpresa eles publicaram meu texto/minha vida. Isso é que chamo de sofrimento famoso! Rsrs
Aí vai o link:

Precisava compartilhar isso com vocês. Um abraço pra todos!

9 comentários:

FOXX disse...

ow qrido, não fala assim, não fala sofrimento, e não ache q eu não entendo o que vc está passando, e só por isso eu falo q não é sofrimento, tb não vou dizer q sei o que você está passando, pq não sei, mas se vc encarar desse jeito... com dor, digamos assim, a situação vai ficar bem mais difícil.

ps: eu não tenho certeza, mas acho q vc mora no Rio, não é? se eu não estiver enganado, estou indo aí essa semana, que tal a gente se conhecer pessoalmente? seria uma honra.

Gato Van de Kamp disse...

Tipo Adele... Q fez do limão uma puta limonada...

Alguém Por Aí disse...

Olá Foxx, muito obrigado pela tentativa de me chamar pra realidade tentando respeitar ao máximo minha tristeza! Acho que esse encontro será ótimo! Te escrevi um e-mail para combinarmos.

Alguém Por Aí disse...

Gato... adorei a comparação! Quero ganhar o dinheiro dela. Assim viajaria o mundo voltando ao Brasil só pra pegar medicação. rs

Edu disse...

Mas se vc ficar rico vc pode COMPRAR a medicação, ou melhor... mandar alguém TRAZER, de jatinho!! :-)

Chegando através do Gato. E merci por traduzir o Mika, eu tava curioso!! :-)

Beijão

Fred disse...

Sofrimento com fama é muito mais digno!
Congratzzzzzz!
E curti o link da music! Hugz, man!

Edu disse...

E sobre sua mãe, acho que ela pode vir a ser sua melhor aliada, isso sim... Claro que falo sem conhecimento, mas acredito nisso.

Alguém Por Aí disse...

Fred - entre a fama e o anonimato, sem dúvida, prefiro o conforto da segunda opção. Brinquei dizendo que mudaria de país, mas amo o Brasil, com todos problemas que temos. "Hugz, man!"

Edu, Muito obrigado pela visita. Na verdade não falo nada de francês. Pra ser mais exato sei pronunciar o seguinte vocabulário "muito obrigado, bom dia,tchau, senhor, senhora, senhorita, por favor, boa noite e vc quer fuder comigo essa noite?" (graças ao filme Moulin Rouge). Quanto a minha mãe acho que ela cuidaria de mim, mas não quero que ela passe por isso nesse momento. Talvez algum dia eu mude de idéia.

Cara Comum disse...

Cara, curti muito a crônica. É real. Não é leve, nem pesada, nem parece levantar bandeira. É só um relato real.

Espero que ela acabe ajudando alguém. Fico muito orgulhoso de como vc lida com essa situação toda...

Muita paz, viu?

Grande abraço!!