quinta-feira

Garoto Interrompido


Tenho aprendido muito sobre o funcionamento da blogosfera. A primeira lição é comentar em blogs que considero interessantes. Inicialmente procurava  dialogar com blogs que também abordavam essa temática. Acho que uma tentativa inicial de uma auto-ajuda coletiva. Mas percebi que esses blogs são poucos. Na verdade não são poucos, mas parece que as pessoas criam blogs em determinados momentos que considero críticos (como o da descoberta do HIV, doença oportunista, etc), mas elas não sustentam as postagens por muito tempo, ou postam muito pouco. 

Resolvi ampliar minha rede de contatos e comecei a pesquisar blogs de outros homossexuais. Confesso que tive um frio na barriga. Como já falei, cair na boca das “be” pode ser muito perigoso. Mas como não tenho coragem de assumir isso na “real life” que seja na virtual.

Como conseqüência fui extremamente bem recebido. Fiquei e estou muito interessado por esse meu novo mundo virtual. Por um momento vi um mundo homossexual diferente do que passava na minha cabeça. Um mundo lindo, belo, azul... Chega Alice!!! Claro que devo considerar o “momento” discurso “politicamente correto” em que vive nossa sociedade. Mas certamente senti sinceridade nas palavras recebidas.

O fato é que lendo muitos blogs percebi a quantidade de chavecos e cantadas que são trocadas em muitos comentários. Cada um dissemina como pode seu poder de  conquista. Foi aí que apareceu novamente o HIV como uma bruxa no megafone: “Hahahaha VOCê NÃO PODE DESEJAR! ELES NÃO VÃO TE QUERER!!! VOCÊ É DO HIV!!.” 



Acho ridículo esse meu pensamento. Às vezes acho que eu sou meu pior inimigo. Mas me senti fadado, em falta, impossibilitado de fazer qualquer comentário digamos que “mais picante” mesmo quando o post pedia isso (como uma bunda que vi recentemente). Por quê?  Preconceito internalizado. É como se o fato dos blogueiros saberem que sou soropositivo impedisse a minha capacidade de expressar meus desejos mais carnais me restando como opção a possibilidade do “amigo soropositivo”. Tenho uma conquista fadada a percepção alheia. Não sei se isso ocorre pelo medo de sofrer alguma discriminação, repulsa... talvez sim. Mas sei que sinto e certamente será demanda de minha análise. Até por quê não me admito com esses pensamentos.

Acho que tenho que aprender a respeitar as escolhas alheias. Mesmo quando essa escolha for de não se relacionar com um soropositivo, até porque não cabe a mim decidir isso. Palavras de uma amiga: “Agora não poderemos transar”. Tenho que entender que é escolha dela não se relacionar com um soropositivo e tenho que elaborar uma espécie de respeito para essa espécie de rejeição. Nesse caso específico a escolha de não querer também era minha, rsrsrs.. mulher não dá. É muito estranha essa sensação pois há alguns meses atrás estaria comentando e disseminando cantadas por aí. Acho que o HIV me força a pensar em qualidade. Nem é tão ruim! 




15 comentários:

FOXX disse...

eu namoraria alguém com HIV sim, sem o menor problema, mas os blogs não são espaços de paquera, apesar de haver mtos flertes sim, mas isso não é o objetivo, além de q devemos lembrar ainda q mtos desses flertes são apenas piadinhas de duplo sentido né?

Cara Comum disse...

Hahahaha... Olha eu rindo aqui em alto e bom som.... huahuahuahau

Primeiro porque pensei "essa tal bunda que despertou desejos só pode ser a do Foxx...". Huahuahua. Quando eu abro pra comentar, de quem é o primeiro comentário??? Huahuahua

Ele, inclusive, comentou o que eu ia comentar: muitos desses flertes são só piadinhas... Eu fiz a minha no blog do Foxx, eu faço algumas em outros blogs... Mas sou casado e, eu sim, tenho um real impedimento em por em prática o meu desejo.

E leia bem: eu disse por em prática. Se impedir de desejar acho que não dá, né?? Todo mundo tem esse direito. O que vai fazer com esse desejo é outra história...

Por mais que os blogs não tenham objetivo específico de flertes, nada impede de acontecer, né? Mas se não fosse no blog, o desejo poderia surgir em outro contexto pelo simples fato de que vivemos em sociedade.

E se acontecer, por que se proibir? Medo da rejeição? Eu também morria de medo da rejeição (era muito tímido, de tanto medo...), mas descobri que o medo mais me tirava oportunidades reais que me protegia...

Te dizendo isso, não espero que vc leve em conta meu conselho. Comento apenas como uma troca de ideias e não como quem tem o direito de meter o bedelho em sua vida.

É importante a gente viver o momento e não negá-lo. Tem o momento de sofrer, de ficar de luto, de se sentir inseguro, de ter raiva, de chorar feito um bebê... Você é quem tem que saber qual é o seu momento.

Se dê o direito de sentir o que vc sente, mas não cristalize uma ideia que te faz mal. Um exemplo: quando cheguei por aqui, vi seu pseudônimo, o layout do blog e os posts mais antigos refletirem um sentimento muito pesado. Faz sentido dentro do contexto. Não esperaria que vc agisse diferente e achei digno vc ter força de assumir o que sentiu no início da sua descoberta.

Mas depois, vi vc falando de ser mais do que a doença que está em vc. Vi vc fazendo um movimento de superação dessa fase. Achei muito bom. Bom pra vc que não ficaria condenado a um eterno sofrimento, estagnado num momento. E fico mais feliz ainda quando chego aqui vejo um tema menos fúnebre neste blog, um nick menos derrotista...

Que fique claro: não acho que vc não tenha direito de ser infeliz, de se sentir inseguro. Se não se sente a vontade desejando alguém, acho legal assumir isso pra vc.

Mas questionar o porque das coisas nos faz, invariavelmente ser diferentes do que éramos antes da pergunta. E isso é a vida: movimento...

Eu inclusive me questiono se toda essa minha teoria funcionaria se eu estivesse na sua pele... Mas, se isso que eu penso não for só uma falácia e um discurso politicamente correto internalizado, a tendência é que as pessoas (e vc) te (se) enxerguem como alguém além do rótulo HIV positivo. E não como um ninguém que carece de um rótulo pra se identificar...

Desculpa por escrever demais...

Abraços!!

Alguém Por Aí disse...

Olá Foxx, pois é... sei que os espaços não são criados com esse objetivo, mas enfim. Na verdade esse post surgiu de uma sensação que tive acessando seu blog. Aliás: “bela bunda! Bom saber que tenho (como soropositivo) chances”. Risos Foi só pra exorcizar o post.
Cara Comum como fiquei feliz em te ler... você escreve muito bem! Mas vamos devagar... sim, a bunda era do Foxx. rsrsrs Obrigado pela paciência de ambos em me explicar o teor das piadinhas. Esse clima é sempre gostoso, né?! Ri muito com o seu “tenho um real impedimento em por em prática o meu desejo.” Pois é moço, desejar é talvez a única coisa que temos de fato. E estendo a todo tipo de desejo.
Concordo com suas palavras. Acho inclusive que eu não deveria pensar dessa forma. Já fiquei com soropositivos mesmo na época em que eu era “negativo”. Acho que a base desse sentimento é um preconceito frio, sujo e que me faz mal. Mas o que aconteceu ao acessar o blog dele e em algumas (felizmente poucas) outras vezes é algo que vai além do desejo.
Vou tentar explicar o que sinto, através de um exemplo. É como se fosse no enterro de meu avô e olhasse um cara gostoso, e de repente vem a idéia de que estou no enterro e que meu avô ta morto seguida de uma idéia de culpa por desejar no enterro. Talvez eu tenha escolhido um exemplo ruim, mas não consigo expressar essa sensação tão ruim.
É como se os preconceitos sociais em relação ao HIV, as normas, e toda carga moral que vivenciei até hoje se manifestasse em prol desse pensamento autodestrutivo. Não gosto, mas sinto. Felizmente isso acontece pouco.
Lembro-me que no primeiro mês não conseguia ter relação sexual pois tinha muito medo de transmitir, e as vezes medo do próprio sexo. Mas como você colocou... a vida é um movimento constante. Ainda bem que durou pouco e logo retornou meu apetite sexual.
Gostei dos seus conselhos e fique a vontade para fazer sempre. Não sinta-se “metendo o bedelho na minha vida”, afinal, esse espaço é justamente pra isso.
“Se dê o direito de sentir o que vc sente, mas não cristalize uma ideia que te faz mal”. Muito bom! Já to questionando esse sentimento desde que ele apareceu.
Acho que o Ninguém fez parte de mim e foi em muitos momentos. Foi como me sentia e me expressava. Talvez justamente por carecer de um Nick que me remetesse a algo vivo. Me fez olhar para morte de um jeito que nunca tive oportunidade. Foi importante demais!
Na verdade você também fez parte dessa nova aparência. Há um tempo tava querendo mudar. Quando você questionou o Nick e o layout e quando acessei o blog de um amigo me impulsionou a fazer.

Muito obrigado pelo comentário. Um forte abraço


OBS.: Acho que to ficando viciado em Blog. Isso tem cura??? rsrsrs

Gato Van de Kamp disse...

Não... Não tem remédio pra esse vicio, bem vindo a blogsfera e vicia mesmo... Vou logo dizendo que odeio gente ingrata e guardo rancor, se qdo ficar ótimo nos abandonar eu jogo mandinga.... huhauahauahauahauahau


É uma satisfação ler um blog tão bem escrito e com tanto sentimento... Gosto de muito sentimento, sou muito latino...

Qto a essa coisa de desejo, prazer, culpa e sentimentos afins... Acho que melhor do que o exemplo do enterro do seu avô é talvez o que a gente tenha feito a vida inteira com relação ao mundo heterossexual... Posso conviver com um hetero, mas n posso me apaixonar por ele e me condiciono a isso, sou no máximo "Amigo gay"... Ou então qdo vc olha um cara muito gato e pensa "Ahhh não, não é pro meu bico"...

O lance é que por vezes nos equivocamos e... Bem.. Pode ser q realmente não seja pro seu bico... Pode ser que seja.... Pode ser hetero, ou nada tanto assim... E eu acho que a gente consegue sobreviver a qq uma das duas alternativas...

A bunda do foxx, bem.. É passível a desejo mesmo, ele falou que era tudo brincadeira, mas n parecia de brinquedo não... Eu cantei brincando, ele disse que se eu morasse na mesma cidade dele de repente.... "De repente ele me dava mole'... De repente eu ia mesmo... Então são umas brincadeiras muito possíveis... E eu acho q vc tem a mesma condição de todos... Aki temos gente de todas as idades, cores, estaturas, kilogramas e kilobites.. Gente q mostra a cara, gente que msotra a bunda, gente q n mostra nada... E todo mundo tah na farofa....

Sempre ache q blogsville era uma amostragem muito irreal do meio gay, talvez pk todo mundo que aqui está tenha muita subjetividade, problematiza muito, discute, pensa.... Não quero dizer que somos superiores,mas isso que nos une de fato acaba nos fazendo um grupo diferenciado... Sou fã mesmo e um dos motivos de manter meu blog é estar em contato com esse grupo tão bacana....

Em algum momento vc disse que antes de contrair o víru cantaria o foxx, ou entraria na fofoca das cantadas tb.... Olha.... Muito possivelmente se n fosse o vírus vc n teria visto a foto.. Ou conhecido o foxx ou se proposto a pensar em certas coisas e olhar esse outro... Ao mesmo tempo q muita coisa fecha tb temos um novo mundo que se abre e talvez vc se torne alguém melhor...

São meus votos...
Seja bem vindo....
É um prazer...

Paulo Braccini - Bratz disse...

Querido. acho q o leque de amigos q vc está abrindo por aqui é da mais alta qualidade e em muito poderá te ajudar ... conheço a maioria deles e posso te garantir isto ... Sinto tb q vc já deu alguns passos nesta sua luta de autoaceitação ... o caminho pode ser longo e sofrido mas sempre nos leva a um destino final super feliz ... acredite nisto ...
Obrigado pela confiança em me passar o seu e-mail ... anotei e vou te escrever ... no mais, é só elogiar a todos os q por aqui passaram antes de mim e deixaram um pouco de sua sabedoria para va ... cada um no seu diapasão mas todos incríveis ...

bjão

Cara Comum disse...

Não podia resistir à piada: o Gato Van de Kamp chamou a gente de "gente diferenciada", vc viram??? Já podemos marcar um churrasco em Higienópolis depois... Huahuahuahuahauhau

Mas falando sério, eu entendi a natureza do seu desconforto em sentir desejo. Talvez eu não tenha me expressado bem (pra variar...). Eu só levantei a importância do questionamento da razão desse seu sentimento para vc se entender melhor e, quem sabe, poder superar o lado ruim de sentir isso. E tenho certeza que vc já o faz de forma admirável. Talvez no seu lugar eu ficaria uns 6 meses pra dar o primeiro passo, derrotista que sou... Questionar é preciso. "São as perguntas que movem o mundo". #futurafeelings...

Concordo com o povo: azamiguës daqui são todas phinas e um luxo!!! Huahuahua... Por exemplo: todos os três acima (Foxx, o Gato e o Paulo) são simplesmente fantásticos e tenho muito orgulho deles, de verdade! Pode ter certeza que vc vai adorá-los...

Mas faço coro com o Gato: se cativar a gente, ficar melhor e sumir da blogaysfera (ou Blogsville, se preferir...), a gente vai montar uma gangue gay pra te pegar de porrada... Huahuahuahau... Brincadeira, tá??? Nós somos só carentes mesmo, ficamos felizes com um novo membro (ui!!) no clubinho e não queremos ser abandonados...

Grande abraço, novato!

Alguém Por Aí disse...

Olá Gato, muito obrigado pela visita e pelas palavras. Estou descobrindo um novo muito muito intenso e vocês se mostram pessoas excelentes. Estou realmente impressionado com a blogosfera e com vocês. Gato, no ponto em que você faz a comparação com o desejo por heterossexual vale ressaltar que nesse sentimento que vivo há muita culpa, é esquesito mesmo. Talvez essa a diferença do exemplo que vc citou.
Não queria esse preço para me tornar alguém melhor (mas também não cabe mais pensar isso), mas isso realmente ta acontecendo. Toda doença tem ganhos secundários, né?! Não sei se estou me tornando melhor mas as mudanças são intensas.
Braccini, percebo como estou lidando com pessoas especiais. Tive muita sorte. Cara Comum e Gato certamente não irei abandoná-los tão cedo. Ou melhor, a partir de amanhã sim mas apenas por poucos dias (pois é minha viagem), mas mesmo longe acho que não vou resistir um comentário ou uma breve descrição.
Um forte abraço a todos!

Gato Van de Kamp disse...

Tah... Vamos colocar na nossa metáfora q vc tah desejando então seu irmão hetero, que não é saraaado... Mas é forte, peludo, morenasso, pernas grossas, um pacotão e chegou do futebol suado, tah indo de cueca boxer branca pro banho bem na sua frente...

Melhorou????

Alguém Por Aí disse...

Com as suas descrições vou fazer a linha "Do Começo ao Fim". rsrsrs

Pablo disse...

Nossa! Os comentários estão maiores que a postagem. O blog está bombando.
Venho acompanhando a suas escolhas desde que se soube portador do vírus e, hoje, me emocionei com as mudanças. Deixou de ser ninguém e passou a ser alguém. Tem mais tempo para o que realmente importa e vem se preocupando com a saúde. Um passo a cada dia e você está aprendendo e a ajudando a todos a sua volta, marinheiros de primeira ou poucas viagens, a lidar com a novidade.
Parabéns! Você vem retomando as rédeas de sua vida. Eu tinha certeza que, cedo ou tarde, a condição de desgraçado, assumida por você, ia ser abandonada. Você é por demais independente para se deixar levar.
Quanto à história da criminalização, não conheço um caso, no Brasil, que tenha terminado em prisão. Também sou adepto à temperança quanto ao julgamento. Nem tão ao céu, nem tão ao mar. Somos humanos e toda questão deve ser analisada caso a caso. Acho que toda a pessoa que deliberadamente permite que alguém contraia qualquer tipo de doença é um irresponsável e deve ser punido. Quando digo isso, me refiro a Joselito, pois nada me tira da cabeça que ele agiu com total desrespeito com você e sabe lá Deus com mais alguém.
Rótulo. Tenho alguns e todas as pessoas que conheço têm os seus, que eu mesmo coloquei na ânsia classificar para entender. É necessário aprender a conviver com eles. Já nem os percebo mais. Hehehe!
Abração! Boa Viagem! Traga alguma lembrança cara pra mim. Hehehehe!

Aclim disse...

Pai do céu, ufa...Enfim, como diria Bratz, posso comentar.

Você assume ser soro positivo conheço muitas pessoas que são e não assumem escondem o qto podem. Meu amigo tem HIV há uns vinte anos e está muito bem.

Não stressa muito não, existem vírus que não aparecem no sangue e são bem mais perigosos.

Abraço

Alguém Por Aí disse...

Pablo, obrigado pela força! Pois é, estou no processo... vou escrever pouco pois só passei pra dar uma olhada e não quero perder nada dessa viagem. rs

Aclim, eu assumo na internet. Pessoalmente faço igual aos outros... escondo e esconderei pelo menos enquanto achar necessário pois não estou preparado para lidar com o estigma. Talvez algum dia consiga.

Um abraço

FOXX disse...

gente, agora q eu vi meu nome jogado aqui... como falaram de minha bunda e eu na inocência, kkkk. ê bunda pra causar estardalhaço na internet.

Cara Comum disse...

Ah Foxx, sua devassa!! A gente comenta sim pq tem tudo a ver com o post dele... E também pq foi a sensação da temporada... hehe

E para o autor do blog, mais uma vez parabéns pela coragem de enfrentar tudo, nem que seja aos poucos...

Mutante "h" disse...

Diante do show de comentários aki so me restou buscar o post da famosa bunda do FOxx..rsrs
Mas realmente a blogsfera faz um bem danado. Universo paralelo onde tbm tenho passado maravilhosas horas, rindo, interessando e conhecendo uma galera gay inteligente ao mesmo tempo que tbm cotidianas. Concordando com ALguem por Ai.. é um lindo céu arco iris de ideias e bom entretenimento. Gracias!