quarta-feira

Primeira Consulta


Minha primeira consulta foi num centro de pesquisa em DST/AIDS. Eu confio muito no pessoal dessa instituição, por isso optei por ir num lugar referência em infectologia. Cheguei lá bem cedo, com a intenção de ser um dos primeiros a ser atendido. Nessa ocasião chamei meu primo Gabriel pra ir comigo. Gabriel foi e tem sido essencial. Ele mora perto de mim, também é homossexual e sabia que o resultado de meu teste estava atrasado. Ele foi e tem sido fundamental na minha caminhada assim como meu amigo Pablo. Já me vi pensando várias vezes em como seria namorar uma pessoa e ter que fazer essa revelação. Qual seria o momento certo? Seria correto transar (mesmo com camisinha) sem falar de minha condição?
            Fomos recebidos por uma enfermeira que se mostrou a pessoa mais doce e amável do mundo. Ela pensou que éramos namorados, mas logo se desculpou pela confusão.  Contei a ela tudo que estava acontecendo comigo, inclusive que havia assistido o filme Filadélfia (não aconselho para pessoas com soropositividade recém descoberta). Sim, eu assisti o filme Filadélfia um dia antes da confirmação do resultado! Suicídio total! O filme conta a história de um soropositivo que morre no final pelas doenças oportunistas. Terrível. Não preciso nem falar em quem eu vi naquele lugar, né?! Engraçado o destino... peguei esse filme aleatoriamente nos arquivos que um primo me passou e veio justamente nessa semana. Acho que não podia ser diferente mesmo. A enfermeira boazinha marcou uma consulta e retornei na data. Chegando lá dou de cara com a Dra. Moral. A filha da puta da mulher teve a cara de pau de jogar toda carga de valores que ela aprendeu em seus 30 anos de vida. Me perguntava por que eu não me prevenia já que eu era tão instruído? Falou que quem leva esse tipo de vida promíscua sempre está propenso... saí de lá muito pior do que entrei. Principalmente por fazer sempre sexo com camisinha. Fiz uma reclamação na instituição e não obtive nenhum feedback até agora.  Ela conseguiu me deixar mal por semanas. Me senti o ser humano mais merecedor de AIDS do mundo. Ela ainda me mandou procurar uma médica particular dizendo que “com isso não se brinca” e mandou eu voltar em 30 dias para saber como está minha imunidade (leia-se taxa de CD4). Se eu passasse em frente a uma macumbeira no momento que saí de lá teria feito um vudu dela de tanto ódio; mas segui sua orientação e marquei uma consulta no particular. 


           

3 comentários:

Amigo disse...

Nossa! Medicazinha FDP. Profissionais assim não deveriam existir. Isso pode traumatizar qualquer um. Não pude deixar de rir com a história filme. Já assisti “Filadélfia”, é um filme terrível.

Cara Comum disse...

Putz, que terrível... Eu faria vudu pra ela mesmo muito tempo depois.

E por falar em "tempos depois", vc teve feedback da reclamação sobre ela??

E só pra terminar, essa coisa do filme Filadélfia (que eu já vi e achei foda) já aconteceu comigo. Mas, no caso, eu estava meio mal e resolvi alugar uns filmes pra me animar. Minha seleção foi "Ou tudo ou nada", "A revolução dos Bichos" e "Irmão Urso". Nem preciso te contar como eu fiquei pior, né??

Beijos!

Prisioneiro 0001 disse...

Que médica VACA.
E vc teve algum retorno da tua reclamação?
É importante reclamar.
Vc tem OBRIGAÇÃO de ser bem tratado. Vc paga o salário dela.

Que safada!