quarta-feira

Ninguém põe aí


Hoje caminhando no centro do Rio me senti mais vivo. Foi bom ser olhado, cobiçado. Nada como a Avenida Rio Branco para levantar o ego das pessoas. Caras engravatados, de todos os tipos, com tecidos finos, tão leves que contornam os corpos provocando meu desejo. É bom desejar. Tão bom quanto ser desejado. Alimenta a alma, e dá vontade... hummm que vontade!
O sexo que me faz vivenciar a morte de forma hipotética ou imaginária, quando abro os olhos e vejo no espelho do meu banheiro um homossexual soropositivo. Esse mesmo sexo me move como ser humano desejante, dono de uma libido insaciável. Homens me fazem querer viver.
Interessante essa dualidade do sexo na minha vida. Adoro sexo, adoro sentir prazer, mas o ato sexual é hoje um problema pra mim. Lembro-me que não foi fácil retornar a atividade sexual após a notícia do HIV. Tive e ainda tenho medo de transmitir algo para alguém. Medo que não tiveram quando “me fuderam”, em ambos sentidos. É uma mistura de prazer sexual com um medo, ou melhor, como se uma voz interna condenasse tal fato. É claro que soropositivo deve transar, viver feliz, blá-blá-blá. Estou falando de minha vivência e descrevo o que sinto, o que é bem diferente do manual “viver feliz com HIV”. Odeio manuais, odeio receitas prontas e odeio mensagens de felicidade e superação. Que saco! Tristeza, depressão, sofrimento, preconceitos devem ser sim vividos e ressignificados. Eles existem!  
“Você vai encontrar alguém legal”. “Quando você menos esperar...” Vai se fuder!!! Ninguém merece essa frase. Sei que foi boa a intenção do Amigo ao comentar que existem pessoas que embarcam em relações sorodiscordantes e são felizes. Concordo plenamente com essa posição. Mas não me enquadro aí. Primeiro porque estou há quatro anos solteiro e não me vejo encontrando ninguém. Quando acho que vou me apaixonar a relação acaba e o que sobra é o HIV. Não sou bom com relacionamentos e não acho que vou encontrar alguém que me aceite e me respeite. Se não encontrei até agora acho que o HIV não vai colaborar.
A única certeza que tenho é que preciso transar. Sexo é bom e é o que quero no momento. Sexo por sexo, sem nada. Sentimentos que durem o tempo da transa é o suficiente. Sim, estou puto hoje, no melhor sentido da palavra, e quero fuder muito.  Façamos!!


Rita, hoje vou de sexo!!


4 comentários:

Amigo disse...

Kkkkkkkkk! Adoro! Foi ótimo ver que você está voltando a viver. Kkkkkk! Fora o baixo astral. Xô tristeza! Façamos! Vamos amar! Tenho certeza que alguém vai por...

Mutante "h" disse...

Eu fikei bloqueado pro sexo no 1 ano pós descoberta. Sendo um escorpião nato e fogo puro por sexo quase me tornei um ser assexuado. Foi bem dificil transar pq essa voz ficava sussurando> A Aids tá com vc! Como se eu portasse ali na relação sexual o poder sobre a vida do outro, na verdade tivesse o poder da morte. Mudei qto ao sexo hj em dia, não me tornei nenhuma MADALENA ARREPENDIDA..mas ainda nao voltei a pratica de antes..

Alguém Por Aí disse...

Mutante, eu consegui superar isso num tempo recorde. rsrsrs Acho que o desejo falou mais alto. Cofesso que estou mais calmo, mas acho que tenho recuperado o desejo e a prática. Graças a Deus. rsrsrs

Fabrício Oliveira disse...

Uhmmm... que isso, fera? E eu que achava que só eu fosse tão fogoso! Hehehe